Identidade profissional da enfermeira no contexto hospitalar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51234/here.2023.v14.e03

Palavras-chave:

Identidade, Enfermeira, Enfermagem

Resumo

Introdução: discutir e construir a identidade profissional da enfermeira se faz necessário, pois sua fragilidade pode comprometer a qualidade do cuidado prestado e/ou a gestão do cuidado exercido. Objetivo: analisar a identidade profissional da enfermeira no contexto hospitalar. Método: pesquisa qualitativa, realizada em um hospital geral do interior do estado da Bahia, com enfermeiras da Unidade de Terapia Intensiva do hospital. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas com oito enfermeiras. A análise e a interpretação do material seguiram a proposta do método de análise de conteúdo na modalidade temática. Resultados e discussão: no estudo em questão, foi identificado que a precarização do trabalho está expressa nos seguintes aspectos: sobrecarga de trabalho, valor do trabalho, desvalorização profissional e satisfação profissional represada. Foram aqui evidenciados os seguintes modelos identitários: planejamento da assistência, cuidado humano, trabalho em equipe e gerenciamento do serviço. Conclusão e implicações para a prática: este estudo permitiu analisar a identidade profissional da enfermeira no contexto hospitalar, bem como, a partir da tematização dos enunciados discursivos, evidenciar duas categorias: Os reflexos da precarização do trabalho na identidade profissional da enfermeira; e A identidade profissional da enfermeira no contexto hospitalar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Igor É. Formação da identidade profissional de enfermagem: uma reflexão teórica. Estud Pesqui Psicol. 2010;10(3):967-71. https://doi.org/10.12957/epp.2010.8936

Santos SC, Almeida DB, Silva GTR, Santana GC, Silva HS, Santana LS. Identidade profissional da enfermeira: uma revisão integrativa. Rev Baiana Enferm. 2019;33:e29003. https://doi.org/10.18471/rbe.v33.29003

Bellaguarda MLR, Padilha MI, Peres MAA, Paim L. Enfermagem profissão: seu status, eis a questão. Rev Enferm UERJ. 2016;24(2):e8591. https://doi.org/10.12957/reuerj.2016.8591

Dubar C. A construção de si pela atividade de trabalho: a socialização profissional. Cad Pesqui. 2012;42(146):351-67. https://doi.org/10.1590/S0100-15742012000200003

Minayo MCS. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Rev Pesqui Qual. 2017;5(7):1-12.

Silva RM, Vieira LJES, Garcia Filho C, Bezerra IC, Cavalcante AN, Netto FCB, et al. Precarização do mercado de trabalho de auxiliares e técnicos de enfermagem no Ceará, Brasil. Cienc Saude Colet. 2019;25(1):135-45. https://doi.org/10.1590/1413-81232020251.28902019

Silva BM, Lima FRF, Farias FSAB, Campos ACS. Jornada de trabalho: fator que interfere na qualidade da assistência de enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2006;15(3):442-8. https://doi.org/10.1590/S0104-07072006000300008

Scussiato LA, Peres AM, Tominaga LBL, Galvão KDS, Lima DC. Fatores que acarretam insatisfação no trabalho do enfermeiro no contexto hospitalar privado. REME. 2019;23:e-1222. http://doi.org/10.5935/1415-2762.20190070

Laitano ADC, Silva GTR, Almeida DB, Santos VPFA, Brandão MF, Carvalho AG, et al. Precarização do trabalho da enfermeira: militância profissional sob a ótica da imprensa. Acta Paul Enferm. 2019;32(3):305-11. https://doi.org/10.1590/1982-0194201900042

Oliveira JF, Santos AM, Primo LS, Silva MRS, Domingues ES, Moreira FP, et al. Satisfação profissional e sobrecarga de trabalho de enfermeiros da área de saúde mental. Cienc Saude Colet. 2019; 24(7):2593-9. https://doi.org/10.1590/1413-81232018247.20252017

Pimenta AL, Souza ML. Identidade profissional da enfermagem nos textos publicados na REBEn. Texto Contexto Enferm. 2017;26(1):437-46. https://doi.org/10.1590/0104-07072016004370015

Silva RCV, Cruz EA. Planejamento da assistência de enfermagem ao paciente com câncer: reflexão teórica sobre as dimensões sociais. Esc Anna Nery. 2011;15(1):180-5. https://doi.org/10.1590/S1414-81452011000100025

Navarro ASS, Guimarães RLS, Garanhani ML. Trabalho em equipe: o significado atribuído por profissionais da estratégia de saúde da família. REME. 2013;17(1):62-9. http://doi.org/10.5935/1415-2762.20130006

Sari V, Beck CLC, Ressel LB, Silva RM, Sehnem GD, Tavares JP. De que corpo se fala no cotidiano da enfermagem. Cogitare Enferm. 2009;14(3):547-52. http://doi.org/10.5380/ce.v14i3.16188

Leal JAL. Processo de trabalho da enfermeira em diferentes países [tese]. Salvador: Universidade Federal da Bahia; 2016.

Borges MS, Silva HCP. Cuidar ou tratar?: busca do campo de competência e identidade profissional da enfermagem. Rev Bras Enferm. 2010;63(5):823-9. https://doi.org/10.1590/S0034-71672010000500021

Downloads

Publicado

11-04-2023

Como Citar

Almeida, D. B. de, Silva, G. T. R. da, Brasileiro, D. L. da S., Santos, N. V. C. dos, Leite, F. C. S., & Pimentel, B. G. (2023). Identidade profissional da enfermeira no contexto hospitalar. História Da Enfermagem: Revista Eletrônica (HERE), 14, e03. https://doi.org/10.51234/here.2023.v14.e03

Edição

Seção

Artigo original

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.